15°C 22°C
São Paulo, SP
Publicidade

Roubos caem 50% em 5 meses na região do fluxo, no centro de SP

Quantidade de ocorrências (2,1 mil) é a segunda menor desde 2013 - só perde para o ano de 2021 (1,8 mil)

27/06/2024 às 12h57 Atualizada em 04/07/2024 às 15h26
Por: Redação Fonte: Secom SP
Compartilhe:
Cenas abertas de uso
Cenas abertas de uso

A região das cenas abertas de uso, que contempla os bairros Santa Cecília e Campos Elíseos, no centro de São Paulo, teve queda de 50% nos roubos nos primeiros cinco meses deste ano em comparação com mesmo período de 2023. O número de boletins de ocorrências caiu de 4,1 mil para 2,1 mil.

Desde então, só o ano de 2021 contabilizou menos casos (1,8 mil), o que pode estar relacionado à pandemia de Covid-19 que restringiu a circulação de pessoas.

Continua após a publicidade

Furtos também tiveram queda de 32,6% entre janeiro e maio deste ano, chegando a 4,7 mil ocorrências. Em 2023, no mesmo período, foram registradas 7 mil ocorrências.

As estratégias adotadas pelas forças de segurança têm mostrado aos infratores que o “centro está menos atrativo para o crime”, afirma o delegado Jair Ortiz, da 1ª Delegacia Seccional, responsável pela área.

Por muitos anos, o centro da capital manteve altos índices de criminalidade, principalmente nas modalidades de roubo e furto, além do tráfico. Para combater esses delitos, foi necessário um diagnóstico detalhado sobre os problemas na região.

O delegado faz uma analogia da situação com a Medicina: “Chegamos em um ambiente onde não havia uma radiografia. Não tínhamos exames para entender qual era exatamente a doença que afligia o centro. A partir do momento em que entendemos isso, passamos a agir de forma diferente”, explica.

Continua após a publicidade

Durante as investigações, a Polícia Civil passou a monitorar os criminosos que agiam na região para identificar suas conexões. Desse modo, foi possível demonstrar e tipificar os envolvidos em outros crimes. Se antes o suspeito era solto rapidamente por cometer determinado furto considerado “leve” perante a lei, agora, passa a responder, também, por associação criminosa — nos casos onde há indícios. O delegado conta que essa mesma estratégia foi feita para combater a “gangue da bicicleta”.

“Querendo ou não, os criminosos que viram seus comparsas presos por mais tempo ficaram com um certo receio. Isso serviu como um recado a eles”, afirma.

Monitoramento detalhado

No início da gestão, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) passou a fazer um monitoramento detalhado dos índices criminais nos bairros que concentram as cenas abertas de uso. O acompanhamento, aliado às estratégias e planejamento operacional das Polícias Civil e Militar, também auxiliou na redução dos índices criminais, aumentando a sensação de segurança da população.

Dentre as medidas implementadas para devolver o centro à população estão o investimento em tecnologia e sistema de inteligência, além do reforço de efetivo com mais 400 policiais militares alocados na região central. Há, ainda, 1,3 mil vagas disponibilizadas para PMs pela Atividade Delegada.

Uso de hospedarias na mira

Ainda conforme o delegado, os criminosos perceberam as ações das forças de segurança e também passaram a adotar novas formas de se manter na vida ilícita. Entre elas está o uso de pensões e hotéis que funcionam como um depósito de drogas para o tráfico.

“Eles vão trazendo e levando drogas em poucas quantidades para passarem despercebidos. Com certeza sabem que para entrarmos lá precisamos de mandados judiciais, mas também já estamos agindo contra isso”, menciona. O delegado citou como exemplo a Operação Downtown , deflagrada pelo Departamento Estadual de Investigações sobre Entorpecentes contra integrantes de uma facção criminosa que usa os estabelecimentos para lavagem de dinheiro do tráfico. Cerca de 400 policiais civis cumpriram 140 mandados de busca e apreensão.

Segundo o delegado, combater o tráfico também significa ir contra os casos de roubos e furto, já que na maioria das vezes os crimes podem estar correlacionados. “É um ciclo, infelizmente. O importante é mostrar que estamos agindo e que não vamos deixá-los impunes.”, diz.

Nos primeiros cinco meses do ano, mais de uma tonelada de drogas foi apreendida na região central.

Resultados a médio e longo prazo

Para além das estratégias adotadas contra a criminalidade na região, a integração das Polícias Civil e Militar com a Guarda Civil colaborou para esses resultados. Ortiz afirma que nunca havia visto tanta união entre as forças de segurança para um objetivo.

“Queremos que as pessoas não sintam mais receio ao vir ao centro e vamos trabalhar mais para isso. A médio e longo prazo, significa que novos pontos comerciais vão se abrir e, além do empreendedorismo, teremos vagas de emprego. O centro vai voltar a ser um ponto turístico requisitado e, como resultado, haverá um aumento da receita do estado”, conclui Ortiz.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sem foto
Sobre o município
A maior cidade do Brasil, São Paulo é um centro global de negócios, cultura e gastronomia. Com uma vida noturna vibrante, museus renomados e uma diversidade incrível, a cidade oferece uma experiência única e dinâmica para todos os gostos.
Ver notícias
São Paulo, SP
21°
Parcialmente nublado

Mín. 15° Máx. 22°

21° Sensação
2.06km/h Vento
64% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h47 Nascer do sol
05h37 Pôr do sol
Qui 23° 15°
Sex 24° 15°
Sáb 23° 14°
Dom 24° 15°
Seg 26° 14°
Atualizado às 20h16
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,49 +1,07%
Euro
R$ 6,00 +1,46%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,80%
Bitcoin
R$ 374,110,77 -0,67%
Ibovespa
129,450,32 pts 0.26%
Publicidade